Capacidade de Combinação de Ferro

A capacidade total de combinação do ferro sérico ou TIBC ( Total Iron-Binding Capacity) representa uma estimativa aproximada de todas as proteínas carreadoras de ferro, em especial a transferrina. O teste consiste na adição de ferro em excesso ao soro, buscando saturar as proteínas. A seguir, todo ferro excedente, não-ligado a proteína, é retirado, e logo após o ferro sérico é avaliado.

Como a transferrina não é a única proteína fixadora de ferro, a avaliação da capacidade de combinação do ferro não representa exatamente a capacidade de fixação da transferrina. Entretanto, por ser a transferrina a maior proteína carreadora do ferro, a avaliação da capacidade total de fixação do ferro no soro representa de forma significativa sua capacidade de ligação com o ferro.

A anemia por deficiência de ferro é caracterizada por queda na concentração de ferro, aumento do TIBC e diminuição da saturação de transferrina. O TIBC do soro está aumentado na deficiência de ferro e diminuído na anemia por doenças crônicas.

A redução da capacidade de combinação está associada à diminuição dos níveis séricos da transferrina. O inverso também acontece: níveis elevados de transferrina são seguidos pela elevação da capacidade de combinação do ferro. Na hepatite, ocorre um aumento da liberação da transferrina pela necrose do hepatócito, levando a um aumento da capacidade de combinação do ferro.


   CAPACIDADE TOTAL DE COMBINAÇÃO DO FERRO
 AUMENTADA  DIMINUÍDA
 Animia ferropriva  Síntese protéica diminuída
 Período da Infância  Desnutrição grave
 Gravidez  Neoplasias
 Hepatites e Insuficiência hepática  Hemocromatose
 Anticoncepcionais  Nefropatias